sexta-feira, dezembro 31, 2010

Da Amizade

Vou dizer algo que todos falarão que já sabiam. E dirão que não há motivo para eu ter ficado tão surpreso. Paciência, cada um descobre coisas em momentos diferentes.

Minha avó foi quem disse, e embora eu não concorde totalmente com ela - sabe quando você não sabe se concorda ou não? Quando não se se importa em escolher um lado, mas só em colecionar histórias diferentes? - eu achei a frase estranha e curiosa. E ela me fez pensar as coisas de um modo diferente: ela disse que o amor é inferior à amizade.
Podem dizer que já pensaram nisso, mas é curioso para mim, porque é o oposto do que prega o nosso mundo. Sempre se diz que o amor entre um casal é tudo, que é o tipo supremo desse sentimento. E quem defende a amizade sempre diz que esta é "uma forma de amor" (ou seja, para lhe dar valor, comparam-na ao amor entre um casal). Enfim, estamos acostumados a aceitar que a amizade é inferior ao amor.
(Essa é a sociedade que atribui a amizade do Frodo com o Sam, por exemplo, a um caso romântico secreto.)
E por que, né?

Esse semestre tive que ler um escritor árabe que compôs um poema a um amigo, e dizia que o nome de seu amigo estava gravado em suas entranhas (John Donne, alguém?). Que coisa mais bonita! Então percebi que... eu sempre me senti um pouco assim! Me parece inevitável que meus amigos, tão grandes, tão magníficos, tivesse, de algum modo, moldado algo dentro de mim, deixado uma marca lá dentro, forjado um eu no meu próprio corpo! E como eu pude achar isso menor do que o amor romântico?
De um modo geral, eu acho, a literatura medieval sempre se entendeu melhor com a amizade do que com o amor. Ora, a távola redonda, por exemplo! As mulheres nem importavam tanto, eram só a desculpa para a aventura acontecer. Mas que grande grupo de amigos eles eram!
Ah sim, e mangás japoneses, já repararam como a amizade é retratada mais do que o amor? (ok, depende do tipo de mangá). Também não havia notado isso...

* * *

Por fim, o que minha avó disse foi: "a amizade é maior do que o amor. Tive uma amiga que foi minha alma gêmea. [antes, ela havia negado que houvessem almas gêmeas no amor]. É porque, enquanto no amor somos dois dividindo uma vida, na amizade somos um só, uma coisa inteira. E amigos nunca se separam, ao menos nunca por briga e desentendimento. É a vida que separa os amigos, mas quando eles se encontram... a amizade é igual a antes, como se não houvesse passado nenhum segundo desde a separação."

2 comentários:

Lobz Wolblood disse...

Acho que amizade e amor não são qualitativamente diferentes. Acho que são o mesmo tipo de coisa. Acho que o amor é muito parecido com amizade, e por isso ora um é melhor, ora o outro.

Charles B. disse...

Não acho.