sexta-feira, dezembro 15, 2006

Alma



Tinha me esquecido do prazer simples que era ler, até tarde da noite, um romance da Agatha Christie.
Tenho vontade de desenhar mais, sonhar mais, pensar mais. Querer fazer várias coisas divertidas, explorar, expandir limites, conhecer-se, sentir a natureza.
Ler neve é ler sobre o silêncio e a delicadeza, que às vezes são interrompidos por tiros de pistola de política e violência.
Tinha um pouco de medo de ficar preso aqui. Começo um pouco a odiar São Paulo e a suspirar mais dolorosamente quando vejo o Atlas aberto em páginas aleatórios.
Ah, que vontade de escrever. Ainda bem que tem o Pirates para se divertir e ser feliz. O que gostaria e de conhecer melhor a minha alma.
Algo que Joseph Campbell falou bastante. Vamos todos seguir a nossa bem-aventurança! Lembro agora da Arlenice falando sobre alimentar a alma. E do Penalves (da faculdade) contando histórias engraçadas.
Que vontade de ser feliz!
Vocês também não sentem isso?
Desculpem por abandonar um pouco o blog. Agora, pela distância entre nós, eu imagino que será bem mais frequentado, já que será um dos únicos meios de comunicação disponíveis nas férias. (por falar nisso, ninguém tá afim de fazer um carnaval da turma de novo?)
Para falar a verdade, faz muito tempo que eu não escrevo na Tooie. O suficiente para hesitar antes de decidir se compro ou não uma agenda para o ano que vem... (Ooie - ou: Úi!). Qual é o problema? Porque parei de escrever sentimentos lá? O curioso é que eu parei de escrever direito desde aquele dia em que você a leu, Marina... Será que tem algo a ver?
Talvez foi a falta de uma rotina e de um momento de silêncio e reflexão pessoal para escrever.
E que vontade de terminar a história da Penélope e finalmente retirar o rascunho do rascunho, para pô-lo no blog! Hunf! Vou escrever e desenhar mais e ler mais e tentar ser mais simpático. Podem chamar de promessas de fim de ano ou sei lá.
Aarrghh!
Que vontade de sonho!
(estou feliz)

4 comentários:

Pioux's disse...

Eu sei como é chan....
Eu acho!
Também qro partir! Vamos todos em uma aventura de liberdade ok?
E sem mais promessas. Vamos pegar um barco e vamos! Por um dia que seja, por uma semana! Todos juntos!

por favor vamos?

Lobz disse...

Mas de repente é pura solidão: a alma da gente cála, nossas sombras se confundem, nossas mortes nos abandonaram. E não tem mais mar no horizonte onde a esperança descansar. E a imaginação está grudada com melaço no nosso corpo de homem, está grudada e nossa aura não ruflará mais. Nossas sombras se confundem e silenciosos finjimos nos encarar — mesmo que nossos olhos, o tempo todo, estejam evitando enxergar bem dentro dos seus. É que não podemos olhar, porque não saberíamos quem estaria olhando. E, quando olhamos, parece que não vemos mais nada.

Entendo o que você diz, eu também não escrevo mais nem na agenda nem no diário. Não sei. Acho que... eu vou continuar esperando... ainda não é dezembro... não é...

Artur disse...

Charlie! Você precisa ler o novo livro do Alberto Mussa! É muito legal! Quero conversar com você sobre ele, então leia logo!

L.P. disse...

Que bom que você está feliz, Chaules. E, sabe, também quero... Mas no momento não estou vendo o caminho. Será que você poderia sinalizá-lo para mim?

Cara, quero muito (!!) viajar. Pena que minhas aulas comecem em fevereiro, mas... Vamos tentar, combinar (será que tenho semana livre já em fevereiro?). Vamos sim!